Sphynx


Vande Bald's Lichen Aloha Nakit

Histórico da raça

Oficialmente, o Sphynx originou-se no Canadá em 1966 com o nascimento de uma ninhada de gatinhos sem pelos. A causa foi uma mutação genética ocorrida espontaneamente. Observou-se essa mesma ocorrência em outras partes do mundo. Europeus e norte-americanos começaram a se interessar pelos "gatos sem pelagem" e a raça foi desenvolvida e aprimorada, dando origem ao atual Sphynx, também conhecido como Gato Esfinge ou Pelado Canadense.

Temperamento

São gatos bastante dóceis, carinhosos e apegados aos donos. Muitos chegam a comparar seu temperamento com a de um cão, sempre seguindo as pessoas em busca de afagos, brincadeiras e atenção. É um animal que se adapta bem à presença de crianças, cães e outros gatos. Não vive bem sozinho, preferindo sempre companhia.

Características

Embora seja considerado um animal sem pelagem, o Sphynx possui uma fina penugem. Sua pele ao toque se assemelha à casca de pêssego, macia e "quente". Alguns pelos verdadeiros podem aparecer na parte superior do focinho, orelhas e ponta da cauda, mas são bem discretos. Todas as colorações são aceitas e podem ser uniformes ou bicolores. Os filhotes nascem com a pele bastante enrugada, mas perdem as rugas ao se desenvolverem.

Sphinx não são gatos hipoalergênicos, ou seja, pessoas alérgicas a gatos podem ser alérgicas a animais dessa raça. Na maioria dos casos, a causa da alergia é a descamação da pele, saliva ou urina do felino e não a sua pelagem.

Sua estrutura se semelhante aos gatos orientais, ou seja, bastante longilíneo. Tem orelhas bem maiores que os demais gatos e chegam a parecer até desproprorcionais em relação à cabeça. Seus olhos também são grandes e proeminentes. A primeira impressão quando se olha um Sphynx é a de um gato feio, mas seus donos são unânimes em afirmar que basta ficar alguns minutos perto dele para se apaixonar por seu temperamento e afetuosidade.


Filhote com três semanas

Cuidados especiais:

Por seu um gato bem diferente das demais raças, o Sphynx realmente necessita de algums cuidados. A falta de pelagem faz com que o animal sinta bem mais frio que os outros felinos. Por isso, o Sphynx gosta de se aninhar no dono e não suporta bem temperaturas baixas. Para compensar o frio causado pela perda de calor através da pele, o Sphynx ingere uma quantidade de alimento maior que as outras raças.

É um gato que necessita de banhos regulares, pois a gordura produzida por sua pele não é absorvida na pelagem. Isso faz com que ele se suje mais rápido. Acostumando o filhote desde cedo aos banhos, não haverá dificuldade de higienizá-lo na fase adulta. Alguns donos utilizam apenas um pano úmido para limpar seus gatos.

O Sphynx deve ser criado em ambientes internos. Quando exposto ao sol pode ter queimaduras e desenvolver câncer de pele.

A raça pode ser acometida por uma doença genética que leva os gatos a apresentarem problemas cardíacos (Cardiomiopatia Hipertrófica). É uma doença comum nos gatos em geral, mas que se manifesta com maior frequência nos Sphynx. O diagnóstico é feito através de ecocardiograma. Os bons criadores testam todos os gatos de seu plantel e não permitem que animais portadores da doença acasalem.

Afora esses pequenos cuidados especiais, o Sphynx é um gato robusto e saudável. Uma ótima companhia para quem quer ter um amoroso animal de estimação.

Fotos:
http://www.vandebald.co.za (África do Sul)


Silvia C. Parisi
médica veterinária - (CRMV SP 5532)


Webanimal
www.webanimal.com.br
versão para imprimir