Obesidade

Não há teste específico para se diagnosticar a obesidade. Ela é uma impressão clínica, ou seja, determina-se pelo exame, o aspecto físico do cão ou gato. O animal pode estar obeso por causas fisiológicas e patológicas. 

As causas fisiológicas são resultado de ingestão excessiva de alimento e utilização diminuída. Animais que tem pouco espaço e não passeiam com freqüência estão propensos à obesidade pela falta de exercícios.

Assim também, cães que comem restos de comida, ao invés de ração, estão mais sujeitos a serem superalimentados. Em suma, o animal está gordo porque come muito e/ou não se exercita.

As causas patológicas da obesidade são, principalmente, os distúrbios hormonais. Alterações nas glândulas adrenais ou tireóide e a diabetes podem levar o animal à obesidade. Normalmente, esses distúrbios são acompanhados por outros sinais como problemas dermatológicos, alterações no cio, aumento da ingestão de água, etc.

O cão obeso está sujeito a: lesões articulares, diabetes, problemas pulmonares e cardíacos, infertilidade e dificuldade reprodutiva, maiores riscos cirúrgicos e maior dificuldade de cicatrização.

Muitos acham que o animal gordo é um animal sadio, mas esta é uma mentalidade que deve mudar, se a pessoa quer que seu cão viva mais tempo. Se o animal estiver gordo, oriente-se com o veterinário para determinar a causa e iniciar um tratamento ou dieta.

Para fazer uma avaliação rápida se o seu cão está dentro do padrão de peso para a raça, clique aqui


Silvia C. Parisi
médica veterinária - (CRMV SP 5532)


Webanimal
www.webanimal.com.br
versão para imprimir