/ Ultra-sonografia gestacional em cadelas e gatas - Webanimal.com.br
 

 
   

Cadastre seu e-mail e receba informativos


Menu de Artigos

 Guia para iniciantes
 Guia avançado
 Adestramento
 Castração
 Cães de trabalho
 Cães famosos
 Cães pelo mundo
 Campanha anti-caca
 Cinofilia/criação
 Comportamento
 Cuidados gerais
 Dermatologia
 Diagnósticos
 Doenças
 Dogcast (podcast)
 Dúvidas frequentes
 Entidades protetoras
 Fotografia animal
 Gente que faz
 Geriatria
 Legislação
 Medicina Veterinária
 Nutrição
 Odontologia
 Oncologia
 Operação anti-caca
 Parasitas
 Primeiros socorros
 Posse responsável
 Proteção animal
 Raças populares
 Raças interessantes
 Reprodução
 Teste seu Cão
 Tratamentos
 Zoonoses


Menu de Serviços

 Achados e perdidos 
 Adoção
 Álbum de Fotos
 Amizades
 Cadastro de Pet Shop
 Cãorreio sentimental
 Doação
 Dogcast
 Histórias
 Página Animal
 Pesquisar estudantes
 Pesquisar veterinário
 TV Webanimal/Videos



Diagnóstico de gestação
Diagnóstico por imagem

Ultra-sonografia gestacional

Tradicionalmente, os métodos utilizados para diagnosticar gestação em cadelas e gatas tem sido a palpação e as radiografias de abdômen. O primeiro constitui um procedimento simples e conveniente, podendo ter até 80% de acerto quando executado por mãos experientes. Entretanto, tem a acurácia de somente 12% de valor preditivo, quanto ao número de fetos. Além disso, não informa sobre a viabilidade fetal. As melhores épocas para diagnosticar a gestação, pelo método, são entre os 24-35 dias e após os 50 dias da cruza. As radiografias de abdômen somente são úteis após os 45 dias e, com grande certeza, na última semana da gestação, aproximando-se de 100% quanto ao estado de gravidez ou não e de 93% quanto ao número de fetos (desde que as chapas sejam de boa qualidade, caso contrário provocará mais transtornos do que ajuda).

Ambos os métodos apresentam várias desvantagens: a palpação, não raro, é difícil em cadelas grandes, nervosas ou agressivas. Eventualmente, os proprietários se queixam de que o animal passou a apresentar problemas após tal procedimento. A baixa especificidade é outro inconveniente. As radiografias de abdômen, por outro lado, apresentam óbvios problemas: os da radiação ionizante a que estão expostos o animal, o proprietário e o pessoal da clínica.

Felizmente, os clínicos podem contar com um método moderno, eficaz e financeiramente ao alcance da maioria da clientela: a ultra-sonografia. Apresenta muitas vantagens: é um exame rápido, indolor, não necessita tranquilização, sem efeitos colaterais para a mãe, para os fetos e para o pessoal da clínica. Permite diagnosticar aos 20-21 dias, às vezes menos, e permite uma estimativa bastante aproximada da idade, das dimensões fetais, da sua vitalidade, etc. Sua eficiência em diagnosticar a gestação a 100%, quando feita entre 3 e 4 semanas. O valor preditivo quanto ao número de fetos está entre 32% e 75%, geralmente subestimando o tamanho da ninhada. Em geral, quando o número é de até 4, a margem de acerto é muito alta e, daí para cima, a margem de discrepância vai aumentando. Outro destaque da US é a avaliação do aparelho reprodutor, principalmente quanto à existência de aumentos do útero (hiperplasia cística, piometra, mioma, hidrometra). A presença de feto morto retido ou mumificado e a reabsorção fetal podem ser evidenciados com bastante eficácia.

Um útero normal pode ser avaliado, mas em cadelas pequenas e gatas isso nem sempre é possível, quer pelas suas diminutas proporções, quer pela interferência das alças intestinais. Os ovários podem ser analisados, principalmente nas fases de proestro e estro, quando estão aumentados de volume, principalmente próximo à ovulação, e mostram vários folículos. Em cadelas pequenas e gatas, entretanto, frequentemente é difícil individualizar os ovários, que tem poucos milímetros e são obscurecidos pelos gases intestinais. Ovários policísticos e tumores são diagnosticados com relativa facilidade.

O útero, no proestro, aumenta suas dimensões devido à presença de edema. Durante o estro os ecos endometriais são mais evidentes, e pode existir discreta coleção liquida. No pós-parto está bastante aumentado de volume, voltando à normalidade após 15 semanas (quando se reduz a 5mm de diâmetro na cadela Beagle, por exemplo). Com o grande número de pesquisas que ultimamente tem sido publicadas, e a disponibilidade de aparelhagem mais sensível, o exame ultra-sonográfico vem aumentando continuamente sua aplicabilidade e refinamento na verificação do aparelho reprodutor.

Gustavo Luiz G. Almeida
médico veterinário (CRMV-RJ 2302)

Webanimal
www.webanimal.com.br

versão para imprimir




Livro sobre cães
lado1
pixel

Livro Crônicas para ler com seu cachorro

pixel
lado2
vazio

Guia de Primeiros Socorros

Diário do Dudu
A volta ao mundo




quem somos | fale com a gente
Webanimal é marca registrada da Realty Informática Ltda.
Proibida a reprodução de artigos sem prévia autorização ©Copyright 1998 - 2016