/ Cães vivendo na temperatura mínima - Webanimal.com.br
 

 
   

Cadastre seu e-mail e receba informativos


Menu de Artigos

 Guia para iniciantes
 Guia avançado
 Adestramento
 Castração
 Cães de trabalho
 Cães famosos
 Cães pelo mundo
 Campanha anti-caca
 Cinofilia/criação
 Comportamento
 Cuidados gerais
 Dermatologia
 Diagnósticos
 Doenças
 Dogcast (podcast)
 Dúvidas frequentes
 Entidades protetoras
 Fotografia animal
 Gente que faz
 Geriatria
 Legislação
 Medicina Veterinária
 Nutrição
 Odontologia
 Oncologia
 Operação anti-caca
 Parasitas
 Primeiros socorros
 Posse responsável
 Proteção animal
 Raças populares
 Raças interessantes
 Reprodução
 Teste seu Cão
 Tratamentos
 Zoonoses


Menu de Serviços

 Achados e perdidos 
 Adoção
 Álbum de Fotos
 Amizades
 Cadastro de Pet Shop
 Cãorreio sentimental
 Doação
 Dogcast
 Histórias
 Página Animal
 Pesquisar estudantes
 Pesquisar veterinário
 TV Webanimal/Videos



Cães que vivem em temperaturas abaixo de zero

Vivendo na temperatura mínima

Em alguns países, o dia-a-dia dos cães pode ser bem diferente, principalmente em regiões onde o inverno é longo e rigoroso e os animais têm que enfrentar temperaturas abaixo de 0o.C. Como será que eles vivem?

por Andrea Spina Borlenghi (Minnesota - USA)

Chegamos em Minnesota há seis meses. Uma mudança para outro país nunca é fácil - ainda mais quando se tem alguns bichinhos de estimação. Tiny e a Tuly são duas Mini Pinschers que fazem parte da nossa família há pouco mais de dois anos. A adaptação à nova vida foi difícil principalmente por causa do clima. Chegamos à temperatura de -26ºC !! A sensação é difícil de traduzir. Até os nativos não se acostumam a temperaturas tão baixas.

Quando chegamos, o outono pintava o cenário por aqui, mas a grama continuava verde. Tiny e Tuly perceberam uma enorme diferença: apesar dos grandes gramados, correr livre é coisa para "pets" de outro país. Aqui, para andar em qualquer lugar, só com guia - e as guias ainda tem medida certa!


A neve começou a descolorir a paisagem no final de novembro. O frio ainda era ameno, então, Tiny e Tuly iam conosco onde quer que fossemos. Elas podem até parecer normais aí no Brasil, mas aqui, em terras nórdicas, o minúsculo corpo das duas quase desaparece diante dos menores cães. Assim que percebiam que não se tratava de filhotes, as pessoas esqueciam as maneiras reservadas e vinham beijar, abraçar e conversar elas.


Botinhas de inverno

Casaco de pele

Com a chegada do frio intenso, era hora de fazer um guarda roupa de inverno para Tiny e Tuly! Em nossos passeios pelos pet shops vimos muitas novidades. Além dos casacos, jaquetas, sueteres e demais roupas de inverno, outros equipamentos chamavam a atenção: botas para andar na neve para evitar que as patas dos cães se queimem com o sal (espalhado pelas ruas e calçadas para derreter a neve), camas e acolchoados especiais para o inverno - alguns são elétricos, shampoos, condicionadores e loções para pele seca (podem ser usados o ano inteiro, mas é uma necessidade no inverno) e até rações com alto índice de caloria para os mais ativos enfrentarem as baixas temperaturas.

O rapidíssimo caminho do carro até as lojas, pet shops e outros recintos fechados foi se tornando cada vez menor à medida em que a temperatura caía. E as duas cadelinhas nem se lembravam mais o que era calçada. Tudo o que viam (mas não tocavam) era aquele "marshmalow" espalhado pelas ruas.

Com a temperatura caindo cada vez mais, as saídas de casa foram ficando cada vez mais raras. E a porta de vidro da sala foi se tornando o lugar preferido da Tiny e da Tuly. Através dela, as cadelinhas podiam ver os corajosos esquilos que ainda se arriscavam a pular daqui pra lá e a correr no que ainda restava do gramado. Os esquilos foram sumindo, o gramado, desaparecendo gradativamente.


Newfoundland

Num passeio que fizemos a um lago gigantesco, o Minnesota Lake, conhecemos raças interessantes, como Great Pyranese, Newfoundland e Bernese Mountain Dog, pouco conhecidas no Brasil, mas comuns por aqui. As três são muito parecidas, enormes, peludas e lindas. O Great Pyranese é todo branco, o Newfoundland é todo preto (ou branco e preto) e o Bernese, um pouco menor, é branco, preto e marrom. A pelagem abundante confere a esses cães resistência para enfrentarem as ruas nos dias mais frios.

Um dia, ao acordarmos, vimos uma coisa muito bonita e diferente: a neve se acumulou e cobriu todas as superfícies, planas ou não. Apesar de linda, a neve congelou nossa vontade de sair de casa. Nem a Tiny e a Tuly tinham coragem de chegar perto da porta da rua, quando esta era aberta. O jeito, foi gastar a energia de nós todos dentro dos pet shops. Lá, pelo menos, as cadelinhas podiam andar à vontade (guiadas pelas coleiras) e chamar a atenção de quem quisessem. E assim foi durante cinco longos meses de temperatura abaixo de zero...

Webanimal
www.webanimal.com.br




Livro sobre cães
lado1
pixel

Livro Crônicas para ler com seu cachorro

pixel
lado2
vazio

Guia de Primeiros Socorros

Diário do Dudu
A volta ao mundo




quem somos | fale com a gente
Webanimal é marca registrada da Realty Informática Ltda.
Proibida a reprodução de artigos sem prévia autorização ©Copyright 1998 - 2016