Cadastre seu e-mail e receba informativos
Menu de Artigos

 Guia para iniciantes
 Guia para o dono
 Adestramento
 Castração
 Cães de trabalho
 Cães famosos
 Cães pelo mundo
 Campanha anti-caca
 Cinofilia/criação
 Comportamento
 Cuidados gerais
 Dermatologia
 Diagnósticos
 Doenças
 Dogcast (podcast)
 Dúvidas frequentes
 Entidades protetoras
 Fotografia animal
 Gente que faz
 Geriatria
 Legislação
 Medicina Veterinária
 Nutrição
 Odontologia
 Oncologia
 Operação anti caca
 Parasitas
 Primeiros socorros
 Posse responsável
 Proteção animal
 Raças populares
 Raças interessantes
 Reprodução
 Teste seu Cão
 Tratamentos
 Zoonoses


Menu de Serviços

 Achados e perdidos 
 Adoção
 Álbum de Fotos
 Amizades
 Cadastro de Pet Shop
 Cãorreio sentimental
 Doação
 Dogcast
 Histórias
 Página Animal
 Pesquisar estudantes
 Pesquisar veterinários
 TV Webanimal videos



Cuidados com o cão recem nascido

Cuidados com o filhote recém-nascido (neonato)

Em cães, neonato é considerado um filhote desde o período do nascimento até completar 15 dias de idade. O nascimento de neonatos vivos e viáveis está intimamente relacionado a fatores como a escolha de reprodutores saudáveis, antes do cruzamento desejado, cuidados com a fêmea durante a gestação, acompanhamento correto no momento do parto e observação clínica dos filhotes imediatamente após o parto e durante o período de amamentação.

Uma vez atingindo a idade gestacional adequada, o filhote já deve estar totalmente formado e pronto para ser liberado ao meio exterior, no momento do parto. Deve-se preparar o local onde os neonatos vão ficar antes mesmo da data provável do parto. O ambiente deve ser seguro, tranqüilo, com temperatura ideal e que dê conforto tanto para a mãe como para os filhotes. Pode-se ter uma caixa maternidade para este fim.


Caixa maternidade

O acompanhamento do parto é de suma importância para que os neonatos não sofram injúrias e consigam nascer bem. Caso o parto seja cirúrgico, via cesariana, a melhor opção é a utilização de anestésicos voláteis (isoflurano) ou anestesia epidural. Com isto, os filhotes têm uma chance mínima de depressão respiratória.

Imediatamente após o nascimento eles devem ser massageados na região torácica para estimular a respiração e circulação, o que pode ser feito friccionando esta região, em sentido contrário ao pelo, com o auxílio de toalhas secas. Esta manobra também secará o neonato dos líquidos dos anexos placentários ainda existentes.

Deve-se verificar a presença de líquido nas cavidades oral e nasal e aspirar. Caso exista um neonato com dificuldade em respirar pode-se aplicar oxigenioterapia. Após este procedimento, deve-se observar caso algum deles tenha defeitos ou alterações anatômicas visíveis. Agora eles estão prontos para o início do contato com a mãe e a primeira mamada.

O neonato deve ser colocado ao lado da mãe e conduzido ao teto para mamar. Observar sempre o comportamento da mãe em aceitar e cuidar dos neonatos ou não.

É extremamente importante que os neonatos sejam pesados diariamente. Nas primeiras 24 horas de vida, o filhote perde em torno de 10% do seu peso ao nascimento. Depois deve ganhar ao redor de 10% do peso (do dia do nascimento) ao dia. Uma parada ou perda de peso sempre indicam que alguma alteração pode estar ocorrendo.


Amamentação artificial

Amamentação natural

Caso a mãe não possa alimentar o filhote, seja por rejeição, agalactia (falta de leite) ou infecção no leite, eles devem ser aleitados artificialmente. Eles devem ser mantidos em temperatura ideal. Para tal, a utilização de ambientes aquecidos e colchões térmicos são recomendáveis.

Filhotes que choram e se isolam dos outros devem ser observados. Nesses casos, ou estão hipoglicêmicos (falta de alimentação adequada), com hipotermia ou com a presença de alteração sistêmica. A tríade hipoglicemia (diminuição nos níveis de glicose), hipotermia (temperatura abaixo do normal) e desidratação é a maior causa de mortalidade neonatal em cãezinhos. Cada um desses fatores é relacionado ao outro.

É importante verificar se a mãe promove, com lambeduras na região perianal e genital, após a mamada, a estimulação para que o neonato urine e defeque. Caso isto não ocorra, deve-se estimulá-los passando nesta região um algodão umedecido com água morna.

A presença de sintomas de diarréia, secreção ocular e/ou nasal e desidratação devem ser imediatamente observadas, pois os neonatos são muito susceptíveis a infecções virais, como herpevírus, bacterianas, na maioria dos casos por E. coli e parasitoses.

O herpevírus é adquirido durante a gestação, proveniente de uma mãe infectada. As infecções bacterianas são provenientes pelo leite (síndrome do leite tóxico) ou contaminação do meio ambiente que eles vivem. As parasitoses podem ser adquiridas ainda em período fetal ou após o nascimento. As más formações congênitas ou hereditárias devem ser criteriosamente analisadas no que tange à viabilidade futura de vida do neonato.

Outro fator a ser observado é a ação farmacológica de medicamentos a serem utilizados nos neonatos quanto à sua qualidade, posologia (dosagem) e via de administração. Muitas vezes diferem da necessidade do cão adulto.

Ao final deste período de quinze dias, os filhotes devem estar espertos, se movimentando, com os olhos abertos e crescendo dentro dos padrões normais. Para finalizar, além de todo conhecimento clínico que o médico veterinário deve possuir para diagnosticar e tratar alterações dos neonatos, é primordial que exista uma pessoa experiente, observadora e paciente para cuidar dos neonatos. Muitas ninhadas são perdidas por manejo inadequado dos filhotes.

fotos: Silvia Crusco

Veja também:

desmame
ninhadas muito grandes


Profa. Dra. Silvia E. Crusco (CRMV-SP 4313)
www.silviacrusco.com
Médica Veterinária - especialista em reprodução

Webanimal
www.webanimal.com.br




lado1
pixel

livro

pixel
lado2

Guia de Primeiros Socorros

Diário do Dudu
A volta ao mundo



quem somos | fale com a gente
Webanimal é marca registrada da Realty Informática Ltda.
Proibida a reprodução de artigos sem prévia autorização ©Copyright 1998 - 2014