/ Infertilidade na cadela - Webanimal.com.br
 

 
   

Cadastre seu e-mail e receba informativos


Menu de Artigos

 Guia para iniciantes
 Guia avançado
 Adestramento
 Castração
 Cães de trabalho
 Cães famosos
 Cães pelo mundo
 Campanha anti-caca
 Cinofilia/criação
 Comportamento
 Cuidados gerais
 Dermatologia
 Diagnósticos
 Doenças
 Dogcast (podcast)
 Dúvidas frequentes
 Entidades protetoras
 Fotografia animal
 Gente que faz
 Geriatria
 Legislação
 Medicina Veterinária
 Nutrição
 Odontologia
 Oncologia
 Operação anti-caca
 Parasitas
 Primeiros socorros
 Posse responsável
 Proteção animal
 Raças populares
 Raças interessantes
 Reprodução
 Teste seu Cão
 Tratamentos
 Zoonoses


Menu de Serviços

 Achados e perdidos 
 Adoção
 Álbum de Fotos
 Amizades
 Cadastro de Pet Shop
 Cãorreio sentimental
 Doação
 Dogcast
 Histórias
 Página Animal
 Pesquisar estudantes
 Pesquisar veterinário
 TV Webanimal/Videos



Infertilidade na fêmea
Minha cadela cruzou, porém não nasceram filhotes.
O que poderá ter acontecido?

Vamos levar em consideração que a sua cadela estava no momento ideal para a cobertura ou inseminação artificial. E deu tudo certo. Aceitou o macho, aceitou a monta, porém nada de filhotes. O que pode ter acontecido? São vários fatores, entre eles citamos:

Utilização de macho infértil
Pode ser que o macho utilizado não possua espermatozóides em número suficiente (oligospermia) para fertilizar os óocitos (óvulos) da fêmea. E também pode acontecer dele não possuir nenhum espermatozóide (azoospermia). Neste caso é recomendado a escolha de um reprodutor que esteja com o sêmen com qualidade mínima aceitável.

A cadela não ovulou
Existem casos, mesmo que raros, nos quais a cadela entra no cio normalmente, porém, não ovula. Para determinar este fator, deve-se procurar um veterinário para que sejam feitas dosagens hormonais e um tratamento específico para tal alteração.

Anticorpos contra os espermatozóides
Mais raro ainda é esta situação. Onde a fêmea produz anticorpos contra os espermatozóides. Desta maneira a fertilização é praticamente nula não existindo tratamento viável em cães.

Atresia da tuba uterina
Por algum motivo infeccioso ou congênito, a tuba uterina (canal que liga o útero ao ovário) pode estar fechada. Com isso o espermatozóide não consegue chegar até o oócito para a fertilização. Caso as duas tubas uterinas estejam ocluídas, não haverá condições de tratamento. Caso apenas uma esteja, poderá ocorrer fertilização dos oócitos provenientes do ovário do mesmo lado. Ainda não se faz este tipo de micro-cirurgia em medicina veterinária. Em todos casos acima, o oócito da cadela não foi fertilizado, mas, existem casos em que ele é fertilizado e o embrião ou o feto não consegue sobreviver.

Reabsorção embrionária
Por motivos que podem ser infecciosos, genéticos, infecciosos ou de alteração da parede uterina (endométrio), o embrião pode não se fixar e ser reabsorvido. É preciso um diagnóstico precoce da gestação para identificar este problema.

Utilização de medicamentos
Outro fator é proveniente da utilização de certos medicamentos, em especial hormônios, que além de impedirem a fixação do embrião, acabam matando-o. Por isso, evite administrar medicamentos durante a gestação, a não ser que seja extremamente necessário. Sempre procure médico veterinário para saber quais e como podem ser administrados neste período. Lembre-se sempre de levar sua cadela ao médico veterinário para que seja realizado um exame de ultra-sonografia para verificar se ela esta gestante ou não.

Hipoluteoidismo
A cadela não consegue manter a gestação por uma falha na produção do hormônio progesterona. Para este tipo de diagnóstico o médico veterinário fará dosagens hormonais e tratamento conforme o caso específico.

Infecções
Normalmente as infecções em cadelas gestantes provocam o abortamento. A principal causa infecciosa em cadelas é a brucelose, causada pela bactéria Brucella canis. É uma doença transmitida sexualmente entre cães, e que pode acometer os humanos. Procure sempre pelo médico veterinário quando ocorreram abortamentos em sua cadela ou canil.

Traumatismos
É uma situação mais difícil de acontecer. Caso a fêmea gestante sofra algum traumatismo (brigas, quedas bruscas, atropelamento, etc) poderá perder os filhotes. Caso aconteça algum destes fatores, procure o médico veterinário para saber se a fêmea e os filhotes não sofreram nenhum dano.

Veja também:
dificuldade no acasalamento
infertilidade no macho


Profa. Dra. Silvia E. Crusco (CRMV-SP 4313)
www.silviacrusco.com
Médica Veterinária - especialista em reprodução


Webanimal
www.webanimal.com.br

versão para imprimir




Livro sobre cães
lado1
pixel

Livro Crônicas para ler com seu cachorro

pixel
lado2
vazio

Guia de Primeiros Socorros

Diário do Dudu
A volta ao mundo




quem somos | fale com a gente
Webanimal é marca registrada da Realty Informática Ltda.
Proibida a reprodução de artigos sem prévia autorização ©Copyright 1998 - 2016