Cadastre seu e-mail e receba informativos
Menu de Artigos

 Guia para iniciantes
 Guia para o dono
 Adestramento
 Castração
 Cães de trabalho
 Cães famosos
 Cães pelo mundo
 Campanha anti-caca
 Cinofilia/criação
 Comportamento
 Cuidados gerais
 Dermatologia
 Diagnósticos
 Doenças
 Dogcast (podcast)
 Dúvidas frequentes
 Entidades protetoras
 Fotografia animal
 Gente que faz
 Geriatria
 Legislação
 Medicina Veterinária
 Nutrição
 Odontologia
 Oncologia
 Operação anti caca
 Parasitas
 Primeiros socorros
 Posse responsável
 Proteção animal
 Raças populares
 Raças interessantes
 Reprodução
 Teste seu Cão
 Tratamentos
 Zoonoses


Menu de Serviços

 Achados e perdidos 
 Adoção
 Álbum de Fotos
 Amizades
 Cadastro de Pet Shop
 Cãorreio sentimental
 Doação
 Dogcast
 Histórias
 Página Animal
 Pesquisar estudantes
 Pesquisar veterinários
 TV Webanimal videos



Como dar remédios para cachorros e gatos

Como dar remédios ao seu animal

Dar comprimidos, drágeas ou pílulas, assim como medicamentos líquidos, nem sempre é uma tarefa fácil para alguns proprietários. A seguir, algumas dicas importantes de como medicar seu amigão, sem que ele ou você fiquem traumatizados com a experiência.

Tipo de medicação: A diferença entre comprimidos, drágeas e cápsulas não é apenas o aspecto ou formato.

Os comprimidos podem ser repartidos, mas as drágeas e cápsulas, nem sempre podem ser divididas ou trituradas, pois algumas perdem o efeito terapêutico. Você deve perguntar antes ao veterinário se é possível partir ou triturar o medicamento que vai administrar ao seu animal. Remédios na forma de xaropes ou soluções também são usados em animais.


foto: Ivan L. Gomes

Como dar comprimidos:

Misturar aos alimentos: nem sempre o cachorro e, principalmente, o gato caem no truque de disfarçar o remédio na comida. Não é um bom método, pois, se o animal não ingerir todo o alimento, receberá uma subdosagem do medicamento. A melhor maneira de tentar dar o comprimido é colocá-lo inteiro ou em partes, dentro de um pedaço de carne ou salsicha. Dê o primeiro pedaço sem o remédio. Seu animal ficará interessadíssimo no petisco. Já no próximo pedaço, coloque o remédio dentro através de um pequeno orifício. Os cães certamente engolirão rapidamente a carne e o remédio. Os gatos, espécie bem mais exigente quanto ao paladar, podem perceber o medicamento, pois costumam investigar e cheirar antes aquilo que vão comer. Mas, se a tentativa der bons resultados, ofereça um terceiro pedaço sem remédio, como recompensa.

Diretamente na boca: sem dúvida é o melhor método, pois você terá a certeza que o animal tomou a dose certa. Coloque o cão ou gato entre as suas pernas, eleve o focinho, abra a boca dele e coloque o comprimido bem no fundo da língua. Se você não colocar o comprimido profundamente, é quase certo que ele vá cuspir depois. Feche a boca do animal e massageie levemente a região do pescoço (garganta). No caso de gatos, corte antes as unhas do bichano e, para maior segurança, enrole-o em uma toalha.

Dica: após medicar seu animal, dê uma recompensa ou algo que ele goste muito para que ele associe o remédio com um momento de prazer

Como dar líquidos:

Misturar aos alimentos: se o líquido for adocicado, alguns cães aceitarão facilmente, sem qualquer mistura. O método de acrescentar remédios à água ou alimentos, como foi explicado, não é a melhor opção. Normalmente os medicamentos líquidos alteram o sabor da comida e da água, bem mais que os comprimidos. O animal comerá ou beberá parcialmente.

Diretamente na boca: utilize uma seringa sem agulha que comporte toda a dose a ser administrada. Coloque o animal entre as suas pernas, abra a boca dele e vá despejando o líquido, aos poucos, no fundo da língua, sempre mantendo a cabeça dele elevada. Cuspir líquidos é bem mais difícil para o animal do que comprimidos. Se for difícil abrir a boca do seu amigão, posicione a seringa na parte interna da bochecha dele e vá despejando o líquido. Lembre-se de que o focinho deve estar elevado ou o líquido escorrerá para fora da boca. Remédios muito amargos podem ser misturados, excepcionalmente, a líquidos bem adocicados, se o seu animal não tiver diabetes.

Após serem medicados, os gatos podem babar e espumar muito pela boca. Não entre em pânico, é uma reação normal da glândula salivar dessa espécie.

Teoricamente a coisa parece simples, mas há animais bastante indolentes. Claro que você não deve se arriscar a perder os dedos, se o cão ou gato for bravio. Misture o remédio na comida, nesse caso.

Quando for dar remédio ao seu animal, tente agir normalmente. Os animais são muito perceptivos e se você não for sutil, ele logo desconfiará de suas reais intenções.

As descrições acima podem ajudá-lo, mas é conveniente que você peça para o veterinário uma demonstração de como medicar seu amigão. E lembre-se, as doses e medicamentos usados em cães e gatos são diferentes das usadas em pessoas. JAMAIS medique seu animal por conta própria ou a conselho de "entendidos".


Silvia C. Parisi
médica veterinária - (CRMV SP 5532)

Webanimal
www.webanimal.com.br





lado1
pixel

livro

pixel
lado2
vazio

Guia de Primeiros Socorros

Diário do Dudu
A volta ao mundo



quem somos | fale com a gente
Webanimal é marca registrada da Realty Informática Ltda.
Proibida a reprodução de artigos sem prévia autorização ©Copyright 1998 - 2014