Cadastre seu e-mail e receba informativos
Menu de Artigos

 Guia para iniciantes
 Guia para o dono
 Adestramento
 Castração
 Cães de trabalho
 Cães famosos
 Cães pelo mundo
 Campanha anti-caca
 Cinofilia/criação
 Comportamento
 Cuidados gerais
 Dermatologia
 Diagnósticos
 Doenças
 Dogcast (podcast)
 Dúvidas frequentes
 Entidades protetoras
 Fotografia animal
 Gente que faz
 Geriatria
 Legislação
 Medicina Veterinária
 Nutrição
 Odontologia
 Oncologia
 Operação anti caca
 Parasitas
 Primeiros socorros
 Posse responsável
 Proteção animal
 Raças populares
 Raças interessantes
 Reprodução
 Teste seu Cão
 Tratamentos
 Zoonoses


Menu de Serviços

 Achados e perdidos 
 Adoção
 Álbum de Fotos
 Amizades
 Cadastro de Pet Shop
 Cãorreio sentimental
 Doação
 Dogcast
 Histórias
 Página Animal
 Pesquisar estudantes
 Pesquisar veterinários
 TV Webanimal videos



Reação vacinal

Reações causadas pelas vacinas

A vacinação é extremamente importante para proteger cães e gatos de várias doenças. Algumas delas afetam também o ser humano, como a raiva e a leptospirose. É necessário manter os animais sempre com a vacinação anual em dia, para a proteção de todos. A aplicação das vacinas é um procedimento rápido, simples e exige apenas que os animais estejam saudáveis, livres de vermes e não apresentem estados debilitantes como estresse, febre e diarreia.

A imunização pode desencadear algum tipo de reação indesejável que varia de leve a severa. Elas ocorrem em virtude de uma resposta exagerada do organismo frente a uma substância estranha. Podemos definir a reação pós vacinal como uma reação alérgica desencadeada pelo conservante ou qualquer outro componente do produto, independente da marca da vacina. Muitos animais, porém, não apresentam qualquer alteração após serem vacinados.

No caso de reações leves, observamos inchaço e dor na região da aplicação. Alguns animais mais sensíveis podem chegar até a ganir quando tocados. Os donos podem se assustar, mas isso não é motivo de desespero, pois essa é uma reação relativamente comum. Mal-estar, febre e letargia também são consideradas reações leves. Elas ocorrem até 48hs após a aplicação da vacina. Na maioria dos casos, um analgésico/antitérmico melhora o estado geral. Muitas vezes, isso nem é necessário.

Uma outra reação local comum é a formação de um nódulo duro no lugar da aplicação, sob a pele. Ele surge alguns dias após a vacinação. Muitos donos pensam que isso ocorre porque a vacina foi mal aplicada. No entanto, essa é uma reação vacinal bem frequente e não tem relação com o modo de aplicação. Compressas quentes por vários dias ajudarão o nódulo a desaparecer. Os poodles, particularmente, podem apresentar perda de pelos na região da aplicação da vacina. Apenas ocasionalmente isso acontece e a pelagem pode demorar muito tempo para reaparecer.

Reações moderadas à vacinação se manifestam na forma de urticária. O animal apresenta inchaço, principalmente na face e pescoço. Ele também pode ser generalizado. Essa reação aparece algumas horas depois da aplicação. Pode haver coceira intensa e é necessário voltar ao veterinário para medicar o animal.

Mais raramente, ocorre severa reação anafilática minutos após a vacinação. Nesses caso, agitação, salivação, vômitos e diarreia são os primeiros sinais a aparecer nos cães. Podem evoluir para fraqueza muscular, convulsões, depressão respiratória, falta de ar e levar o animal à morte. Os gatos podem ter dificuldade respiratória, coceira na região da face e cabeça, incoordenação e vômitos, seguidos de morte. Estas são situações de emergência, mas o quadro pode ser revertido se o animal for atendido prontamente.

As reações leves podem acontecer já na primeira vacina que o animal receber. Já as reações moderadas e severas acontecem em animais que já receberam uma primeira dose de vacina. No entanto, quando filhotes muito jovens são vacinados, eles também podem apresentar reações anafiláticas uma vez que anticorpos foram transmitidos a ele pela mãe através do colostro. A idade para o filhote iniciar a vacinação é entre 45 e 60 dias de vida.

Não há como prevenir reações vacinais numa primeira imunização. Se acontecer, o veterinário deverá tomar algumas medidas para evitar novas reações como não aplicar mais de uma vacina no mesmo dia, mudar a marca do produto ou tratar o animal previamente com antialérgicos e anti-histamínicos.

Existem outras ocorrências pós vacinais que podem aparecer. Paralisias e manqueiras podem ser causadas por aplicações intramusculares profundas que afetem nervos regionais. Não é uma reação causada pela vacina propriamente, mas sim a maneira como foi aplicada. Nódulos grandes e que crescem rapidamente podem ser abscessos causados pela entrada de bactérias da pele junto com a agulha usada na vacinação. Também não é uma reação vacinal e sim uma contaminação do local da aplicação. O veterinário deve ser comunicado.

Vacinar os animais domésticos é muito importante e reações moderadas e severas são ocorrências muito ocasionais. Não deixe de vacinar seu animal com medo delas! A chance de contrair uma doença quando o animal não está imunizado é incomparavelmente maior do que a possibilidade dele ter uma reação vacinal importante.

Veja também:
Esquema de vacinação

Por que a vacina falhou?


Silvia C. Parisi
médica veterinária - (CRMV SP 5532)

Webanimal
www.webanimal.com.br





lado1
pixel

livro

pixel
lado2
vazio

Guia de Primeiros Socorros

Diário do Dudu
A volta ao mundo



quem somos | fale com a gente
Webanimal é marca registrada da Realty Informática Ltda.
Proibida a reprodução de artigos sem prévia autorização ©Copyright 1998 - 2014