Cadastre seu e-mail e receba informativos
Menu de Artigos

 Guia para iniciantes
 Guia para o dono
 Adestramento
 Castração
 Cães de trabalho
 Cães famosos
 Cães pelo mundo
 Campanha anti-caca
 Cinofilia/criação
 Comportamento
 Cuidados gerais
 Dermatologia
 Diagnósticos
 Doenças
 Dogcast (podcast)
 Dúvidas frequentes
 Entidades protetoras
 Fotografia animal
 Gente que faz
 Geriatria
 Legislação
 Medicina Veterinária
 Nutrição
 Odontologia
 Oncologia
 Operação anti caca
 Parasitas
 Primeiros socorros
 Posse responsável
 Proteção animal
 Raças populares
 Raças interessantes
 Reprodução
 Teste seu Cão
 Tratamentos
 Zoonoses


Menu de Serviços

 Achados e perdidos 
 Adoção
 Álbum de Fotos
 Amizades
 Cadastro de Pet Shop
 Cãorreio sentimental
 Doação
 Dogcast
 Histórias
 Página Animal
 Pesquisar estudantes
 Pesquisar veterinários
 TV Webanimal videos



A pelagem de cães e gatos

A pelagem de cães e gatos
Tudo que você precisa saber

Pêlos longos ou curtos, com cores e texturas variadas, a pelagem dos animais é um dos principais fatores que diferencia as diversas raças de cães e gatos. Os pêlos têm uma importante função na vida dos animais. Além de proteger a pele, ajudam a regular a temperatura corpórea. É por isso que quando tosamos radicalmente o animal, ele pode passar alguns dias escondido debaixo do sofá.

Para alguns donos, o cão/gato se esconde porque está "com vergonha" do novo visual, mas na verdade ele está sentindo a diferença de temperatura que a perda da pelagem causou em seu organismo. Procurar lugares abrigados e mais quentes é o jeito que ele encontra para compensar o "frio" que agora está sentindo. Sim, animais também sentem frio. A pelagem ajuda a aguentar o invermo, mas temperaturas abaixo de 13oC já são sentidas por cães e gatos que podem começar a tremer de frio, um mecanismo que muitas espécies utilizam para produzir calor, assim como nós.

A maioria dos animais apresenta pêlo e subpelo, ou seja, uma camada de pêlos compridos e outra mais curta, de textura sedosa.


Tempo de mudar

A pelagem dos animais se "recicla" periodicamente. É o que chamamos de "muda de pêlos" que ocorre, normalmente, duas vezes ao ano. Essa troca está intimamente ligada ao tempo de exposição solar. Dias mais longos estimulam a queda de pêlos e a pelagem fica menos densa. Essa é a muda que ocorre no verão. Dias mais curtos estimulam a queda dos pêlos e substituição desses por uma pelagem mais densa (muda de inverno). Há cães, no entanto, que trocam a pelagem durante o ano todo, sem que isso seja considerado um estado anormal.

Escovar a pelagem dos animais diariamente é uma prática que ajuda não apenas durante as fases de muda, mas contribui muito para o crescimento de pêlos novos. O fio passa por duas fases distintas: crescimento e repouso. Quando escovamos a pelagem, os pêlos em repouso ("mortos") são arrancados facilmente do folículo e isso estimulará o crescimento de novos fios.

Proteção e brilho

A pele de cães gatos não possui glândulas de suor (sudoríparas). Essas glândulas estão presentes apenas nos coxins ("almofadinhas") das patas. É por isso que os animais podem deixar pegadas úmidas no piso. A pelagem dos animais, portanto, nunca apresentará "suor", porque cães e gatos simplesmente não suam. A pele desses animais secreta uma "gordura" que se espalha na pelagem e é responsável pela sua proteção contra bactérias e outros microrganismos, além de conferir brilho e hidratação aos pêlos. Animais doentes têm pouca atividade das glândulas sebáceas, o que resulta em pêlos ressecados e opacos.

Retirar a "gordura" natural da pele dos animais significa remover uma importante barreira de proteção. Esse é o motivo pelo qual não devemos dar banhos frequentes nos animais. Muitos banhos tornam cães e gatos susceptíveis a problemas de pele.

Isso não significa que é preciso deixar o animal sujo e mal cheiroso. Um banho semanal é tolerável num cão saudável. Mais do que isso, só em casos de tratamentos de pele com shampoos especiais. Gatos exigem bem menos banhos do que cães, pois se lambem diariamente, retirando pêlos mortos e sujeiras. O problema disso é o felino engolir grandes quantidades de pêlos, o que pode lhe causar vômitos ou obstrução intestinal.

Exagerar nos banhos para deixar a pelagem do animal bonita é errado. A pelagem parece estar mais bonita, mas a pele fica sem proteção. Adquirindo um problema de pele (sarna, micose, etc.), os pêlos caem e lá se vai a bela e limpinha pelagem de seu amigão. Assim, menos banhos e mais escovação resultam em pelagem bonita e brilhante. Nos gatos, também evita bolas de pêlos no estômago e obstruções intestimais.

Cor e temperatura

A coloração dos pêlos é determinada pela genética, cuja regra é: cores escuras são sempre dominantes sobre as cores claras. Pelagem escura reflete mais a luz, assim, cães e gatos pretos sempre têm a pelagem mais brilhante. Muitos animais apresentam duas cores no mesmo pêlo, o que chamamos de aguti: base clara e ponta mais escura, ou o contrário.


Mudança de coloração na raça siamês

A temperatura também pode exercer influência sobre a cor dos pêlos. Temperaturas altas geram pelagem mais clara e vice-versa. Os gatos siameses são um exemplo interessante: filhotes nascem brancos porque estavam submetidos à temperatura alta dentro do útero materno. Irão escurecer com o passar do tempo e podem mudar a cor da pelagem de acordo com a estação: clara no verão ou escura no inverno. Cães mais velhos ou que sofreram tosa podem ter a pelagem escurecida, pois a temperatura da pele diminui nessas condições.

Pintar a pelagem dos cães é um modismo que pode parecer bem legal, mas... será que os cães gostam de passar por esse ritual apenas para satisfazer a vontade do dono? Antes de pintar de cachorro, pense no bem-estar do seu amigão.


Pelagem pintada: vale a pena para o cão?

Tosa

A tosa é requerida em algumas raças de cães por motivos estéticos, para facilitar os cuidados com a higiene e para aliviar o calor nas estações muito quentes. Raças de cães e gatos com pelagem longa podem precisar de tosa radical se acontecer dos pêlos embolarem, tornando a pelagem um emaranhado de nós. Após uma tosa radical, a volta de pelagem demora cerca de 4 meses em raças de pêlos curtos e médios e 18 meses em raças de pêlos bastante longos. A demora no crescimento da pelagem pode indicar problemas hormonais.


Pelagem natural: bem cuidada e bonita, mas sem exageros

Shampoos e cia

Usar produtos específicos para animais é muito mais indicado do que usar shampoos humanos que podem causar alergia em cães e gatos. Hoje existem diferentes produtos para serem usados de acordo com a cor da pelagem. Evite aqueles que possuam perfume muito forte. Embora seu animal fique cheiroso, para ele isso pode ser uma tortura. Lembre-se que os animais têm muito mais receptores de odor que nós. Sprays fixadores para pelagem e até "chapinha" para cães estão disponíveis no mercado, mas é todo um arsenal desnecessário e que desvirtua a essência do cão. Seu cachorro será muito mais feliz ao natural, sem os excessos.

A queda dos pêlos pode estar associada a inúmeros fatores como doenças de pele, carências nutricionais e doenças ou desequilíbrios em outros orgãos. A pelagem é um dos "termômetros" da saúde e estado nutricional de cães e gatos. Bem alimentado, saudável e escovado, seu animal terá uma "cabeleira" invejável.

Veja também:
Problemas de pele: eles podem afetar a pelagem
Raças de cães sem pelagem


Silvia C. Parisi
médica veterinária (CRMV SP 5532)


Webanimal
www.webanimal.com.br





lado1
pixel

livro

pixel
lado2
vazio

Guia de Primeiros Socorros

Diário do Dudu
A volta ao mundo



quem somos | fale com a gente
Webanimal é marca registrada da Realty Informática Ltda.
Proibida a reprodução de artigos sem prévia autorização ©Copyright 1998 - 2014