/ Fisioterapia como tratamento do cão e do gato - Webanimal.com.br
 

 
   

Cadastre seu e-mail e receba informativos


Menu de Artigos

 Guia para iniciantes
 Guia avançado
 Adestramento
 Castração
 Cães de trabalho
 Cães famosos
 Cães pelo mundo
 Campanha anti-caca
 Cinofilia/criação
 Comportamento
 Cuidados gerais
 Dermatologia
 Diagnósticos
 Doenças
 Dogcast (podcast)
 Dúvidas frequentes
 Entidades protetoras
 Fotografia animal
 Gente que faz
 Geriatria
 Legislação
 Medicina Veterinária
 Nutrição
 Odontologia
 Oncologia
 Operação anti-caca
 Parasitas
 Primeiros socorros
 Posse responsável
 Proteção animal
 Raças populares
 Raças interessantes
 Reprodução
 Teste seu Cão
 Tratamentos
 Zoonoses


Menu de Serviços

 Achados e perdidos 
 Adoção
 Álbum de Fotos
 Amizades
 Cadastro de Pet Shop
 Cãorreio sentimental
 Doação
 Dogcast
 Histórias
 Página Animal
 Pesquisar estudantes
 Pesquisar veterinário
 TV Webanimal/Videos



Fisioterapia em cães e gatos

Fisioterapia

Uma forma de terapia que vem ganhando cada vez mais espaço na Medicina Veterinária de Pequenos Animais é a FISIOTERAPIA.

Ela começou a ser aplicada na clínica de equínos no início do anos 70, e era uma mera adaptação de técnicas e conhecimentos adquiridos em Medicina Humana.

Porém, nos últimos anos, diversos trabalhos científicos e pesquisas vem sendo realizadas, permitindo desenvolvimento de técnicas específicas para pequenos animais, com resultados, em alguns casos, superiores aos obtidos em seres humanos.


A grande aceitação por parte de veterinários e proprietários de animais, vem não só da observação dos resultados da fisioterapia no tratamento da osteoartrose, mas principalmente pelo fato de usar técnicas não químicas e não invasivas no combate a dor, na recuperação funcional da região acometida, na profilaxia de futuras lesões articulares, na restauração de tecidos lesados e pela observação da melhora na qualidade de vida do animal. 

A seguir, iremos descrever as principais técnicas fisioterápicas e como elas podem auxiliar o Clínico Veterinário de Pequenos Animais no tratamento da OA (osteoartrose) e demais patologias ósteo-articulares, que afetam tanto o animal idoso.

TENS - O TENS (neuroestimulação elétrica transcutânea) ganhou espaço na eletroanalgesia, sendo indicada para tratamento das dores agudas e crônicas, desde processos inflamatórios à traumáticos. O TENS, pode ter período de duração de até 24 horas de melhora da dor, tendo efeito cumulativo.

CORRENTE INTERFERENCIAL - A corrente Interferencial é considerada mais eficaz na redução da dor que o TENS, consiste em de duas ou mais correntes que se cruzam, gerando eliminação da dor no cruzamento.

IONTOFORESE - É a penetração  local de medicamentos através da pele utilizando-se uma corrente elétrica. O mecanismo de ação se baseia na própria ação da corrente elétrica e na ação do medicamento. As mais freqüentes substâncias usadas na iontoforese são medicamentos antiinflamatórias e analgésicos, como Dexametasona, Salicitatos, Lidocaína. Indicada nos quadros dolorosos em processos inflamatórios articulares e músculo-esqueléticos. As vantagens da Iontoforese são: tratamento não invasivo, não doloroso, propicia baixa concentração de medicamentos, baixo risco de infecção, ação local.

ACUPUNTURA - Milenar arte de cura Oriental, usada com muita eficácia em tratamento da artrose. Consiste na aplicação de pequenas agulhas em locais específicos do organismo do animal com a intenção de diminuir e abolir a dor, promovendo uma regulação geral do organismo. Tem sido usada com sucesso no tratamento da dor nos quadros de artrose. Pode ser associada com corrente elétrica, potencializando sua ação.

LASER - Amplificação da Luz por Emissão Estimulada de Radiação. A radiação Laser é constituída por ondas eletromagnéticas, visíveis ou não, de acordo com o comprimento de ondas das mesmas. O Laser apresenta potencial terapêutico destacado em lesões articulares, musculares, etc.. Possui efeito regenerador, cicatrizante e analgésico. O Laser  tem se destacado em todos os ramos da medicina, como uma das formas de tratamento com maior eficácia e baixos efeitos colaterais.

ULTRASOM (US) - É a utilização da energia ultra-sônica para o tratamento dos problemas do sistema músculo-esquelético. Dentre os efeitos do US podemos citar: redução da sensação da dor; aumento da distensibilidade do colágeno e dos tendões; o  ultrasom diminui a rigidez das articulações e melhora a sintomatologia da rigidez matinal; aceleração do processo de cicatrização óssea; aumento da motilidade articular.  Deve ser prescrito nos processos dolorosos articulares, ligamentares, tendinosos, musculares.

FONOFORESE - É a utilização do Ultrasom para a penetração local de medicamentos, tais como, antiinflamatórios e anestésicos.

TERMOTERAPIA
- É a aplicação terapêutica de Gelo e Calor para alívio dor e diminuição de edema.

N.M.E.S. A Estimulação elétrica funcional, é utilizada para tratar as atrofias e hipotrofias por desuso, especialmente as causadas por longos períodos de imobilização. Pode ajudar a minimizar a degeneração neuronal e muscular em pacientes lesados medulares. É um recurso auxiliar no fortalecimento dos músculos.

CINESIOTERAPIA - Consiste na recuperação do movimento através de exercícios específicos, pode se utilizar de aparelhos como esteiras, piscinas, halteres e etc. Indicada para animais com dificuldade ou ausência de movimento nos membros, após cirurgia ortopédica, animais submetidos à cirurgias de hérnia de disco. Enfim, a Cinesioterapia é quase obrigatória no sucesso da recuperação funcional do animal.

A Fisioterapia tem se mostrado uma ferramenta muito eficaz para auxílio do clínico na recuperação e na melhoria de qualidade de vida da animal.

O tipo, o número, as repetições e a duração de cada sessão sempre irão depender da patologia do animal, se o quadro é agudo ou crônico e da resposta do animal à terapia. Em linhas gerais temos o seguinte: em casos agudos, poderemos ter de 2 a 3 sessões semanais e em quadros crônicos, de 1 a 2 sessões semanais.  No tratamento de úlceras de decúbito e/ou feridas de difícil cicatrização, o número de sessões pode chegar a ser de 4 a 5 semanais. É sempre bom enfatizar que, quanto mais precoce o início do tratamento, mais rápidos são os resultados.

Alexandre Reis
médico veterinário - (CRMV RJ 4670)


Webanimal
www.webanimal.com.br




Livro sobre cães
lado1
pixel

Livro Crônicas para ler com seu cachorro

pixel
lado2
vazio

Guia de Primeiros Socorros

Diário do Dudu
A volta ao mundo




quem somos | fale com a gente
Webanimal é marca registrada da Realty Informática Ltda.
Proibida a reprodução de artigos sem prévia autorização ©Copyright 1998 - 2016