/ Vacinas no cão e gato - por que a vacina falhou? - Webanimal.com.br
 

 
   

Cadastre seu e-mail e receba informativos


Menu de Artigos

 Guia para iniciantes
 Guia avançado
 Adestramento
 Castração
 Cães de trabalho
 Cães famosos
 Cães pelo mundo
 Campanha anti-caca
 Cinofilia/criação
 Comportamento
 Cuidados gerais
 Dermatologia
 Diagnósticos
 Doenças
 Dogcast (podcast)
 Dúvidas frequentes
 Entidades protetoras
 Fotografia animal
 Gente que faz
 Geriatria
 Legislação
 Medicina Veterinária
 Nutrição
 Odontologia
 Oncologia
 Operação anti-caca
 Parasitas
 Primeiros socorros
 Posse responsável
 Proteção animal
 Raças populares
 Raças interessantes
 Reprodução
 Teste seu Cão
 Tratamentos
 Zoonoses


Menu de Serviços

 Achados e perdidos 
 Adoção
 Álbum de Fotos
 Amizades
 Cadastro de Pet Shop
 Cãorreio sentimental
 Doação
 Dogcast
 Histórias
 Página Animal
 Pesquisar estudantes
 Pesquisar veterinário
 TV Webanimal/Videos



Vacinação: por que a vacina falhou?

Por que a vacina falhou?

A vacinação é a melhor forma de proteger os animais de doenças virais. No entanto, mesmo vacinados, alguns poucos cães ou gatos adoecem. Por que será que isso acontece?
Vários fatores influenciam na eficácia da vacina. Ela precisa ser aplicada por profissionais veterinários, ser bem conservada e o animal estar em boas condições de saúde para recebê-la.

As falhas vacinais podem estar relacionadas ao organismo ou ao produto (vacina):

Presença de anticorpos maternos
O efeito bloqueador dos anticorpos maternos é, sem dúvida, uma das maiores causas de falha vacinal. Os anticorpos recebidos pelos filhotes, via transplacentária ou via colostro, podem neutralizar os antígenos vacinais, impedindo com que o filhote desenvolva defesas suficientes para proteger-se. A idade ideal para se iniciar um programa de vacinação é variável, pois depende da quantidade de anticorpos recebida pela mãe e pelo nível de contaminação do ambiente em que o filhote se encontra.

cao-vacina

Imunossupressão
A imunossupressão pode ser congênita ou adquirida. Em uma população, nem todos respondem da mesma forma à uma vacinação. Uma pequena parte dela, ao redor de 5%, independente de ter recebido um esquema de vacinação adequado, não produzirá uma resposta imune eficaz. Da mesma forma, outros 5% da população produzirá uma excelente resposta e a grande maioria da população, cerca de 90%, produzirá uma resposta imune satisfatória. A imunossupressão adquirida é, na maioria das vezes, desencadeada pelo uso de drogas imunossupressoras como corticóides e quimioterápicos. Estes medicamentos só interferem na resposta vacinal se estiverem sendo usados em altas doses e por um longo período de tempo (cerca de 15 dias).

Incubação de enfermidades no momento da vacinação
Animais que estão incubando qualquer enfermidade não conseguem promover uma resposta imune ideal à vacinação. Aqueles que estejam apresentando sinais clínicos não devem ser vacinados, o ideal é esperar que o animal se restabeleça para então ser vacinado.

Outros fatores individuais que podem levar à uma falha vacinal:
- presença de endoparasitos (vermes e protozoários)
- idade (animal jovem demais ou muito idoso)
- hormônios (cio e gestação diminuem a resposta do organismo à vacina)
- má nutrição
- estresse

Conservação da vacina
Temperaturas mais altas que a indicada podem influenciar na eficácia do produto, principalmente naqueles que possuem vírus vivo modificado. Quando produtos biológicos são conservados a temperaturas mais baixas que o indicado, ou sofrem congelamento, a sua eficácia pode ser comprometida. Os antígenos mais prejudicados são aqueles provenientes de bactérias ou vírus mortos. A conservação inadequada das vacinas é um dos maiores motivos de falha vacinal quando o animal não é vacinado por um profissional.

Manuseio e via de administração
Nunca se deve misturar duas vacinas diferentes na mesma seringa, a não ser que exista a indicação na bula do produto, pois é necessário que o laboratório fabricante tenha testes comprovando que a aplicação em conjunto não vai interferir na eficácia dos produtos. A via de aplicação de uma vacina também pode influenciar na resposta imunológica. Por exemplo: a vacina de raiva se administrada via intramuscular leva a uma resposta mais rápida e duradoura.

Qualidade da produção da vacina
Em relação à produção de vacina existem alguns pontos que podem influenciar na eficácia da vacinação. Entre eles estão: a massa antigênica utilizada (quantidade de vírus ou bactérias), a qualidade do adjuvante de imunidade (produto adicionado à vacina para estimular a resposta do organismo), a cepa vacinal (tipo de vírus e bactérias) e a atenuação das cepas (método usado para neutralizar os vírus e bactérias usados nas vacinas).

Para que a vacinação seja eficaz, diminua os riscos de falha levando seu cão ao veterinário, que é a pessoa mais capacitada para vacinar o animal.

Veja também: Todas as vacinas são iguais?

Agradecimentos:
Luciana Parra
Médica Veterinária

Webanimal
www.webanimal.com.br




Livro sobre cães
lado1
pixel

Livro Crônicas para ler com seu cachorro

pixel
lado2
vazio

Guia de Primeiros Socorros

Diário do Dudu
A volta ao mundo




quem somos | fale com a gente
Webanimal é marca registrada da Realty Informática Ltda.
Proibida a reprodução de artigos sem prévia autorização ©Copyright 1998 - 2016