/ Como escolher um filhote de cachorro saudável - Webanimal.com.br
 

 
   

Cadastre seu e-mail e receba informativos


Menu de Artigos

 Guia para iniciantes
 Guia avançado
 Adestramento
 Castração
 Cães de trabalho
 Cães famosos
 Cães pelo mundo
 Campanha anti-caca
 Cinofilia/criação
 Comportamento
 Cuidados gerais
 Dermatologia
 Diagnósticos
 Doenças
 Dogcast (podcast)
 Dúvidas frequentes
 Entidades protetoras
 Fotografia animal
 Gente que faz
 Geriatria
 Legislação
 Medicina Veterinária
 Nutrição
 Odontologia
 Oncologia
 Operação anti-caca
 Parasitas
 Primeiros socorros
 Posse responsável
 Proteção animal
 Raças populares
 Raças interessantes
 Reprodução
 Teste seu Cão
 Tratamentos
 Zoonoses


Menu de Serviços

 Achados e perdidos 
 Adoção
 Álbum de Fotos
 Amizades
 Cadastro de Pet Shop
 Cãorreio sentimental
 Doação
 Dogcast
 Histórias
 Página Animal
 Pesquisar estudantes
 Pesquisar veterinário
 TV Webanimal/Videos



Escolhendo o filhote de cachorro

Saiba escolher um filhote saudável

Você quer comprar um cãozinho e já sabe até a raça que ele vai ter. Agora é o momento que você deve ter muita calma, pois a ansiedade de conseguir logo o filhote poderá te fazer comprar por impulso. A chance da pessoa se arrepender ou errar é bem grande quando age assim. Uma vez escolhida a raça, onde comprar e como escolher o filhote? Aqui vão as nossas dicas:

Onde comprar:

Existem 2 caminhos: canis especializados ou criações particulares. Se optar por comprar o filhote em um canil, escolha aquele que cria apenas uma raça, preferencialmente. Há canis que criam várias delas. Procure por referências e, se possível, que o canil seja indicado por um profissional da área (veterinário). 

Não compre cães de canis que expõem seus filhotes em feiras de animais. Muito menos nas "feirinhas de filhotes" em beira de estradas, postos de gasolina etc. O risco do cãozinho adquirir uma virose nesses locais é considerável. Ele parece saudável, mas pode estar incubando uma doença viral. Um canil idôneo deve se responsabilizar pela saúde do filhote por até 10 dias após a compra, no mínimo. Essa "garantia" tem algumas regras. Você NÃO DEVE levar seu cãozinho para a rua nesse período e até ele completar a vacinação. Isso é muito importante!

Você pode optar por uma criação particular, e entende-se por isso, alguém que seja proprietário de uma fêmea ou um casal de cães que cruzou. Procure uma clínica e converse com o veterinário sobre as recentes ninhadas que ele tem atendido. Com isso, você saberá as condições de saúde dos filhotes e da mãe. Se a pessoa tem o cuidado de levar a ninhada para ser acompanhada por um veterinário, isso já é um bom sinal

Atenção redobrada com as criações de fundo de quintal, ou seja, pessoas que não são um canil nem são particulares, possuem algumas fêmeas e as cruzam indiscriminadamente apenas visando o lucro obtido pela venda. Cuidado também com anúncios de venda de filhotes pela internet. Nunca compre um cão por essa via, a menos que haja a possibilidade de você ir conhecer o local onde ele está e retirá-lo. Muitos anúncios de venda de filhotes pela internet são golpes. Prometem a entrega, você compra pelo impulso, mas não recebe.

Embora estejamos orientando sobre a compra de um animal de raça, você também tem a opção de adotar um cachorro. Para isso, procure entidades protetoras em sua cidade ou veja anúncios de pessoas que precisam doar seus animais na seção doação
.

Clique aqui para acessar mais dicas de como não ser enganado na hora da compra.

Como escolher o filhote:
Analise os seguintes aspectos:

-
higiene do local: locais sujos e úmidos não abrigam animais saudáveis.
- atividade do filhote: dormem muito, mas quando acordados devem estar ativos, brincando e pulando. Rejeite filhotes acuados, medrosos (podem se tornar adultos agressivos) ou sem disposição para brincar.
- olhos: brilhantes e sem secreções
- abdômen: após comerem, costumam ter o abdômen aumentado; porém, isso pode ser um sinal de verminose, caso esse aumento seja exagerado e o filhote esteja apático.
- pelagem: uniforme, sem falhas ou descamações. Observe bem se o cão não está infestado por pulgas ou piolhos. Animais altamente parasitados podem estar anêmicos.
- fezes: caso seja possível observar, elas não devem ter aspecto líquido ou pastoso.

Pedigree:

Se o animal tiver um, ótimo. Se não tiver, isto não é sinônimo de falta de pureza. Muitas criações particulares não registram as suas ninhadas, mas os cãezinhos procedem de pais de mesma raça e puros. Em criações particulares, pode-se tolerar a falta do pedigree, desde que o veterinário que acompanha a ninhada possa atestar a pureza dos filhotes. Já em uma criação comercial, ou seja, um canil registrado, não há o porquê de vender o cão sem pedigree.

Não compre cães de procedência desconhecida! Muitos deles podem estar incubando doenças virais graves. O prejuízo material não é nada perto do sofrimento de perder um filhote.

Livro recomendado:

Como escolher e cuidar de um cão!

 


Silvia Parisi
médica veterinária - (CRMV SP 5532)

Webanimal
www.webanimal.com.br




Livro sobre cães
lado1
pixel

Livro Crônicas para ler com seu cachorro

pixel
lado2
vazio

Guia de Primeiros Socorros

Diário do Dudu
A volta ao mundo




quem somos | fale com a gente
Webanimal é marca registrada da Realty Informática Ltda.
Proibida a reprodução de artigos sem prévia autorização ©Copyright 1998 - 2016