Meu animal não come ração!!!

Há alguns anos atrás, a velha receita caseira "carne, arroz e legumes" era usada pelos donos de cães/gatos na alimentação de seus animais. Hoje as coisas mudaram e sabemos que essa não é a alimentação ideal. Além disso, é muito mais prático alimentar um cão/gato com ração do que preparar o "menu" canino diariamente. Isso sem falar na menor incidência de tártaro nos cães/gatos que só se alimentam com ração, outra vantagem desse tipo de alimentação.

Mas alguns proprietários têm dificuldade de alimentar seus animais. Alegam que eles preferem passar fome a comer ração. A seguir, algumas dicas importantes para que seu amigão tenha uma alimentação mais saudável. Essas dicas também se aplicam a gatos, embora estes aceitem muito mais facilmente a ração que os cães.

Crianças detestam legumes, mas os pais conscientes fazem de tudo para que elas tenham esses vegetais no cardápio. Mesmo que seu cão, ao primeiro contato com a ração pareça detestá-la, não é por isso que você vai deixar que ele coma só o que quer. É importante, em primeiro lugar, que o dono se conscientize que ração é muito melhor do que comida caseira.

O filhote deve receber a ração (umedecida ou seca) como primeiro alimento após o desmame. Não deixe que ele experimente uma refeição com carne, do contrário ele rejeitará a ração.

Cães adultos acostumados apenas com carne e arroz são bem resistentes à mudança alimentar. Mas essa não é uma missão impossível. Substitua o arroz por ração e, aos poucos, já diminuindo a quantidade de carne, até ele se acostumar a comer apenas a ração.

"Meu cachorro não come nada o dia todo se eu tentar deixar só ração", reclamam os donos. Seu cão tem uma grande resistência e pode ficar um ou dois dias sem se alimentar. Nesse tempo de jejum, provavelmente ele estará "pensando": "Daqui a pouco meu dono não resiste e vem com um suculento pedaço de bife. Vou esperar". E não é isso mesmo que acontece? Sua resistência tem que ser maior do que a esperteza do seu cão!!!

"Mas meu cão não gostou do sabor da ração. Coitado, vou obrigá-lo a comer algo que ele não gosta?". Claro que não! É por esse motivo que as empresas fabricantes de ração oferecem opções de sabor. Se você insistir na ração, mas ele não quiser, tente mudar o sabor. A rações possuem, além de carne em sua composição, ingredientes palatabilizantes, que são atrativos para os cães. E você pode misturar ração em lata com a ração seca para tornar a refeição mais apetitosa para o animal.

Cadelas gestantes não devem sofrer o estresse de uma mudança alimentar nessa fase, no entanto, durante a amamentação dos filhotes elas estarão famintas. Esta é uma ótima ocasião para introduzir a ração na dieta dela. Aos poucos reduza a comida caseira até que ela aceite apenas ração.

"Meu cão é velhinho, quase não tem dentes e dou a ele carne crua". Nesse caso seu cão terá problemas, pois a carne é pobre em cálcio. Um animal que receba só esse tipo de alimento, ainda mais sendo idoso, poderá apresentar fragilidade óssea. Você pode optar por rações em lata que são balanceadas e não exigem tanto a mastigação como as rações secas. Se os dentes dele estiverem bem, o correto é dar uma ração Senior.

NOTA: nunca alimente seu cão ou gato com carne crua. Ele pode contrair
toxoplasmose e transmitir aos donos!

Para os cães mais resistentes você poderá misturar ração seca com ração em lata. Seguindo as instruções do fabricante sobre a quantidade de cada um desses ingredientes, você terá uma alimentação saudável e balanceada para seu amigão.

Caso você esgote todas as tentativas, e tenha que admitir que seu cachorro venceu, converse com o veterinário para que ele oriente qual a melhor forma de alimentar seu animal em substituição à ração.

Veja também: nutrição - qual a ração certa para o seu cão?


Silvia C. Parisi
médica veterinária - (CRMV SP 5532)

Webanimal
www.webanimal.com.br